segunda-feira, 29 de novembro de 2010

De Mulher para Mulher - Por Angelica Medeiros

De Mulher para Mulher

O que uma mulher precisa para ser mulher ? Dela mesma. Sim, a resposta é tão simples quanto pensarmos em abraço seguido de beijo. No entanto, o que mais temos são mulheres complicando suas vidas como se o abraço devesse ser seguido de dois tapas para finalizar no beijo.
Mulheres neuroticas. É isso que são. O pior é que elas são as melhores. Quanto mais neuróticas, mais atraentes. Porque as mulheres não nasceram para tornar a vida de ninguém mais tranquila. Bobos e bobas que pensam assim.
Disse antes que a mulher precisa dela mesma para ser mulher. Sim, é fato. Porém, as mulheres não querem ser "apenas mulheres". Elas querem tudo. Isso e mais um pouco.
Ser mulher bastaria para a mulher que não refletisse sobre a responsabilidade de ser mulher. Essas são as mulheres simples, que passam a vida vendo o mundo da janela de suas casas; desocupando a mente com trabalhos manuais. Essa mulher precisa de pouco, quer pouco. São raras hoje em dia. Já a mulher neurótica, que quer tudo, por incrível que pareça não têm elas mesmas. A coisa é um pouco mais complicada...Elas não tem, mas pensam que tem. Elas querem tudo, mas no fundo, sabem que não precisam de nada, nem delas mesmas.
A mulher neurótica a gente reconhece de longe. A maioria das vezes sozinha, ou com um filho pequeno, arrumando o cabelo ou o vestido como se dependesse disso para continuar respirando. Falando alto, ou baixinho para si própria. Riem muito, são divertidas, mas capazes também das maiores grosserias. As mulheres neuróticas circulam pelos shoppings e quanto mais compram, mais reclamam com o marido pelo fato de estarem infelizes.
Mas não pensem que elas dizem a verdade. Não. Estão mentindo porque as mulheres neuróticas não são infelizes. O que elas gostam mesmo é de atazanar seus maridos. Elas não são infelizes, porém, sofrem. E esse sofrimento tende a aumentar com o passar dos anos e o aparecimento de rugas e flacidez.
Vê-se que ser mulher não é fácil. Mas mulher que é mulher, não gostaria de ser outra coisa...
Às vezes podemos até nos jogar da sacada de um prédio, ou tomar uma caixinha de remédios, mas continuamos adorando "ser mulher".
De mulher para mulher, resistindo.

Angélica Medeiros, 24.11.2010
 
ACESSE O BLOG DA AUTORA -
ANGELICAMEDEIROS.BLOGSPOT.COM
 
 

terça-feira, 23 de novembro de 2010

DIMMY KIEER EM SJ RIO PRETO NA MIXED CLUB

Ola amigos e amigas amantes da Fotografia, a Dimmy Kieer se apresentou neste sabado na Mixed Club e com muito alto astral dançou, cantou , tirou fotos com seus fãs deu um verdadeiro Show. Espie e vejas as fotos Abaixo.: